Categoria: Séries

0

Por que precisamos falar dos povos indígenas? – Parte II (V.4, N.6, P.4, 2021)

A identidade indígena independente de fenótipos, grau de integração a costumes e valores não indígenas ou locais de residência, mas se baseia na autodeclaração e no pertencimento a um grupo étnico. Segundo dados do IBGE de 2020, aproximadamente 900 mil pessoas se autodeclaram indígenas no Brasil, pertencentes a 305 grupos étnicos diferentes e falantes de 274 idiomas distintos.

0

|Série Biomas| O ritmo acelerado de destruição da Amazônia (V.4, N.3, P.10, 2021)

A coleção 5 do MapBiomas reúne uma base de dados de imagens de satélite de 1985 até 2019 de todo o país. Utilizando essas imagens é possível contar a história do Brasil, verificar os efeitos de políticas públicas e aprender com os resultados de ações passadas. A partir dos dados do MapBiomas para a Amazônia, é possível verificar a perda acelerada de florestas para pastagem no bioma, além do aumento do uso do solo para a agricultura e infraestrutura urbana.

0

|Série Biomas| O pequeno, mas rico Bioma Pampa (V.4, N.3, P.5, 2021)

Bioma Pampa é um dos seis biomas continentais brasileiros e possui uma biodiversidade própria, percebida principalmente pela fisionomia da vegetação nativa. Segundo o ministério do meio ambiente (MMA, 2020), este bioma no Brasil está restrito ao Estado do Rio Grande do Sul, ocupando uma superfície de 178.243 km², correspondendo a 63% do território estadual e a 2,07% do território brasileiro. Já na América do Sul, os campos e Pampas estendem-se por parte da Argentina, pelo Uruguai e no Brasil, no Estado do Rio Grande do Sul.

0

|Série Biomas| Mangue não é só lama! (V.4, N.2, P.4, 2021)

Quando pensamos em litoral, frequentemente pensamos em praias exuberantes, com longas faixas de areia. Mas engana-se quem pensa somente isso. Ao olharmos para a extensão da faixa costeira do Brasil, temos que ter em mente que haverá diferenças de acordo com as características de cada região. Compreender estas diferenças e como a sociedade vem ocupando e utilizando estas áreas é de vital importância para pensar em formas de conservação para este ambiente.

1

|Série Biomas| Desvendando o Cerrado (V.4, N.1, P.11, 2021)

O Cerrado ocupa praticamente 25% do território brasileiro, abrangendo os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Bahia, Minas Gerais, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e Distrito Federal (Figura 1). É conhecido popularmente como a caixa d’água do Brasil por ser berço de três principais bacias hidrográficas no país (Amazônica/Tocantins, São Francisco e Prata), o que favorece a uma abundância de recursos hídricos e a uma biodiversidade riquíssima.

0

|Série Biomas| O que você precisa saber sobre a caatinga (V.4, N.1, P.5, 2021)

De forma simples, bioma pode ser definido como um espaço geográfico com condições climáticas e vegetação semelhantes e bem definidos. Porém hoje sabemos que dentro dessas áreas que chamamos de Biomas há diversos biomas distintos dentro deles, com suas características próprias e suas belezas. Muitos acreditam que a Caatinga é uma terra arrasada, com chão rachado, cactos, calangos e seca. Mas aqui vamos falar um pouquinho mais sobre esse bioma, suas riquezas e problemas.

0

|Breve História da Teoria de Anéis Siberiana| #2 – Os fundadores da Teria de Anéis em Novosibirsk (V.3, N.11, P.3, 2020)

Nos anos 1950, proeminentes matemáticos e físicos russos tiveram a ideia de organizar um ramo siberiano da Academia Soviética de Ciências. Assim, em 1957, foi fundada o Instituto de Matemática de Novosibirsk. Nos anos seguintes, na década de 1960, houve muita atividade em Álgebra e Lógica tanto em Novosibirsk tanto na URSS como um todo.

Twitter