Blog Institucional de Divulgação Científica da Universidade Federal do ABC

1

Nova onda do coronavírus e os desafios em escala mundial (V.5, N.2, P.1, 2022)

A explosão de casos desde dezembro passado tem levado o mundo a bater recordes diários de pessoas positivas para Covid. Na primeira semana de janeiro deste ano, foram mais de 15 milhões de novos casos em todo o mundo. Para comparação, durante os dois primeiros anos de pandemia, o recorde foi de 5 milhões de novas infecções em uma semana, em abril de 2021. Não há dúvidas de que a nova variante impôs novos desafios.

0

Seleção de bactérias por cupins! (V.5, N.1, P.6, 2022)

Já falamos por aqui que cupins “podem peidar” e são grandes emissores de gás Metano (CH4). Mas, além do metano, os cupins também liberam grande quantidade de gás Hidrogênio (H2) durante suas atividades metabólicas, e cientistas verificaram que a concentração de H2 seleciona as bactérias que vivem nos cupinzeiros.

0

Pisadeira, alucinações e os aspectos evolutivos do sono REM (V.5, N.1, P.5, 2022)

ires, folclorista brasileiro, num diálogo com um caipira ao pé de uma fogueira nos idos de 1920, recebeu uma descrição detalhada da “Pisadeira”, personagem folclórica que permeia o imaginário popular, principalmente na região sudeste do Brasil, mas que também é encontrada em outras regiões do país com diferentes nomes, como “Pesadeira” na região do Rio São Francisco, e “Pisador” no Ceará . A descrição que se segue sobre a “Pisadeira” é estarrecedora! Mas o que será que esse personagem tem a ver com o sono? Os ataques da Pisadeira, assim como diversos outros fenômenos ditos sobrenaturais ou fantasmagóricos, podem estar associados a um distúrbio do sono conhecido como Paralisia do Sono (PS).

0

|Podcast| Políticas da imagem: vigilância e resistência na dadosfera (V.5, N.1, P.4, 2022)

Neste episódio, Sergio Amadeu conversou com Giselle Beiguelman, professora livre-docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, sobre o livro Políticas da Imagem: vigilância na dadosfera. Giselle falou sobre como nossa vida está sendo mediadas por imagens criando um campo de tensões e novas disputas no cotidiano. A conversa tratou das políticas da imagem, da formação dos olhares dóceis, de padrões imagéticos, da eugenia maquínica, da biometria operada pelas redes neurais e das estéticas da vigilância que vão compondo nossa realidade imediata.

2

Por que é difícil pegar uma Mosca? (V.5, N.1, P.3, 2022)

Se você já ouviu aquele zumbido irritante, é provável que tenha tentado pegar uma mosca. Se conseguiu, parabéns para você! Agora se você é uma pessoa comum como nós e não tem a agilidade do Karate Kid, venha descobrir por que é tão difícil pegar uma mosca.  Confira essa explicação e muitos outros detalhes em mais este vídeo do canal Teoria de Tudo.

0

Gato mia… ou seria “cupim mia”? (V.5, N.1, P.2, 2022)

Imagine que você se perdeu do(a) seu(sua) parceiro(a) durante um festival. Qual seria a melhor forma de se encontrarem novamente? Algumas pessoas diriam que, na ausência de um meio de comunicação (como WhatsApp), o melhor seria uma pessoa ficar parada emitindo algum sinal enquanto a outra a procura. Como os cupins ainda não usam celulares, digamos que eles adotam uma estratégia muito parecida com essa.

0

Entendendo o Fenômeno de uma Multidão em Pânico (V.5, N.1, P.1, 2022)

Você sabe como as pessoas se comportam quando estão, em um determinado momento, no mesmo espaço físico, e ocorre um evento que as coloca em risco de vida? Há vários tipos de comportamento coletivo, como por exemplo o comportamento de massas, o comportamento do público e o comportamento de multidões. Vamos analisar o comportamento de multidão, mais especificamente o comportamento de uma multidão em pânico, para nos auxiliar a responder a pergunta feita no começo deste artigo.

Twitter
Blog UFABC Divulga Ciência